SDEA

Ambicionamos ter um papel ativo no desenvolvimento dos Açores e na consequente melhoria da qualidade de vida de todos os açorianos

Açores

Ponto de encontro para quem navega no Atlântico. Açores as portas para a Europa e as portas para o Continente Americano

Açores

Grande qualidade de vida por muito pouco

Açores

Ouro pelo “Destino Quality Coast nº 1”

Açores

Descubra os Açores usando os nossos transportes

22 de fevereiro de 2017

Prémios Europeus de Promoção Empresarial 2017



O IAPMEI, enquanto Coordenador Nacional desde a primeira edição (2006), está a promover e dinamizar os Prémios Europeus de Promoção Empresarial 2017, uma iniciativa lançada pela Comissão Europeia no âmbito do Small Business Act (Lei das Pequenas e Médias Empresas).
Aos Prémios Europeus de Promoção Empresarial podem ser submetidos projetos ou iniciativas, em curso, ou recentes (demonstrando que existe ou decorreu, ao longo de pelo menos dois anos, incluindo dados quantitativos). Uma mesma entidade pode apresentar diferentes projetos em diferentes categorias.

O prazo para a apresentação de propostas termina a 12 de abril de 2017.

Para mais informação, aceda ao sítio Internet do IAPMEI
A Equipa do IAPMEI está ao dispor através de: premioseuropeus@iapmei.pt ou tel.: 213 836 228.

21 de fevereiro de 2017

A Fundação Everis abriu o período de candidaturas de projetos para a XVI convocatória dos Prémios everis



A Fundação Everis abriu o período de candidaturas de projetos para a XVI
convocatória dos Prémios everis, que, desde o 1o dia, têm como objetivo fomentar a inovação e o empreendedorismo.

Este ano, a XVI edição irá premiar mais um projeto inovador, que se enquadre em qualquer uma das seguintes categorias:
. Novos Modelos de Negócio na Economia Digital;
. Saúde e Biotecnologia;
Tecnologias lndustriais ou Energéticas.

Esta distinção internacional prevê que o vencedor receba 60.000 € em numerário, bem como apoio da fundação everis em serviços de consultoria, num valor aproximado de 10.000 €.
Sendo já considerado um prémio consolidado e prestigiado, este é hoje cobiçado a nível internacional devido à sua longa história de apoio à implementação de projetos inovadores. O talento português tem sido amplamente reconhecido por este prémio, além dos vencedores de 2016 e 2015, a Exogenus Therapeutics e a UromonlÍor, respetivamente, destacamos ainda o facto de as categorias de Menção Honrosa e de Finalista terem sido alcançadas por projetos portugueses em ediçóes anteriores.

Estes são projetos de excelência que contaram com o apoio da fundação everis em serviços de consultoria, e cuja participação no Prémio everis contribuiu em larga escala para a sua projeção internacional.

Os interessados em candidatar-se ao Prémio poderão encontrar todas as informações no site www.everisawards.com ou enviar um e-mail para: portugal.fundacaoeveris@everis.com.

O prazo de receção de candidaturas termina no dia 31 de março de 2017.

20 de fevereiro de 2017

ARTISAN – “AspiRing enTrepreneurIaI families to perpetuate cultural buSiness Across geNerations


Projeto europeu que visa promover o Empreendedorismo nos sectores do Artesanato e Agroturismo.

A Universidade da Beira Interior, junto com outras universidades e empresas (GrantXpert Consulting Ltd e UCLan Cyprus (Chipre), Universidad de Castilla-La Mancha (Espanha), ISOB Institut für sozialwissenschaftliche Beratung Gmbh (Alemanha), EDHEC Business School (França) e Universita Degli Studi di Palermo (Itália)) está desde Setembro de 2016 a desenvolver o projeto ARTISAN – “AspiRing enTrepreneurIaI families to perpetuate cultural buSiness Across geNerations”, financiado pelo programa ERASMUS+ que tem como principal objetivo contribuir para o desenvolvimento do espírito empreendedor e oferecer competências empreendedoras aos elementos juniores e seniores das empresas familiares dos sectores do artesanato e agroturismo a nível nacional. 

Neste projeto pioneiro, a Universidade da Beira Interior é representada pelos docentes do Departamento de Gestão e Economia (UBI-DGE): Prof.ª Helena Alves, Prof.ª Arminda do Paço, Prof. Mário Raposo, Prof. João Ferreira e Ana Cláudia Nave (bolseira de investigação – apoio administrativo ao projeto).
O projeto prevê, em termos gerais, ao longo dos próximos dois anos uma análise empírica às necessidades de competências das empresas familiares, desenvolvimento de Estudos de Caso: dois para o sector do artesanato e dois para o sector do agroturismo e criação de conteúdos para o curso de formação em empreendedorismo direcionado aos elementos juniores e seniores das empresas familiares dos sectores do artesanato e agroturismo.

Em anexo, enviamos a primeira Newsletter do nosso projeto. Este documento encontra-se escrito no idioma inglês mas poderá consultar o nosso website no idioma português: http://www.euartisan.eu/home-pt, para mais informações não hesite em contactar a coordenadora do projeto em Portugal através do email halves@ubi.pt

17 de fevereiro de 2017

Degustação de Produtos dos Açores na Feira ITB, na Alemanha



A 51º edição da ITB - Internationale Tourismus Börse que se realiza em Berlim, na Alemanha, entre 8 e 12 de março, conta este ano com a degustação de produtos dos Açores.

Esta iniciativa resulta da parceria entre a Associação de Turismo dos Açores e a SDEA – Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores, evidenciando no stand de Portugal onde estará presente o destino Açores, o que de melhor se produz na Região.

Considerada uma das principais feiras do sector turístico a nível europeu e mundial, para esta edição a ITB dá destaque ao tema da proteção e da segurança – “Safety and Security”.

O evento ocupa uma área total de 160.000 m2, tendo registado na sua última edição a participação de 10.000 expositores de 187 países e um total de 206.000 visitantes.


SDEA. 

13 de fevereiro de 2017

REDE DE INCUBADORAS DE EMPRESAS DOS AÇORES



Na sequência do trabalho de mapeamento pelo DRPFE, através da SDEA, e que se consubstanciou na definição das incubadoras de âmbito local e de âmbito regional que irão ser dinamizadas nos Açores, encontra-se em vigor o Aviso ACORES n.º 51-2016-30, mediante o qual é possível, até 31 de outubro de 2017, a entrega de candidaturas ao PO Açores 2020 por parte das entidades presentes no mencionado mapeamento.

Espera-se, assim, que durante o corrente ano tenhamos nos Açores a constituição de um conjunto de incubadoras de empresas que, como parte integrante da Rede de Incubadoras de Empresas dos Açores, venham a fortalecer de forma significativa o ecossistema empreendedor açoriano.

A Rede de Incubadoras de Empresas dos Açores assenta na interligação das incubadoras de base tecnológica, de base temática e de base local e visa intensificar a estratégia de fomento do empreendedorismo, inovação empresarial, competitividade empresarial e de apoio ao desenvolvimento económico regional desenvolvida pelo Governo dos Açores.

Deste modo, sendo integrada por incubadoras de base tecnológica e de base temática – com um âmbito de intervenção regional –, e por incubadoras de base local – inseridas em estratégias locais de desenvolvimento promovidas pelas autarquias –, a Rede de Incubadoras de Empresas dos Açores constitui-se como um fator estruturante para um desenvolvimento económico dos Açores harmonioso e territorialmente abrangente.

Em termos operacionais, a criação desta rede de incubadoras de empresas pretende ser, para além de um fator de dinamização de ecossistemas empreendedores, um motor impulsionador da criação de emprego e de riqueza, por parte da iniciativa privada, bem como um apoio às empresas na sua fase nascente, considerada a mais vulnerável.

A coordenação estratégica da rede está a cargo da Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores (SDEA) e a coordenação operacional é feita pelo Business Innovation Centre - BIC Azores.

8 de fevereiro de 2017

Intervenção do Vice-Presidente do Governo


Texto integral da intervenção do Vice-Presidente do Governo, Sérgio Ávila, proferida hoje, em Angra do Heroísmo, na conferência de imprensa sobre as estatísticas do emprego divulgadas pelo INE:

“Os dados hoje revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmam que, no último ano, os Açores registaram uma significativa retoma do emprego e mais uma redução acentuada do desemprego.

A taxa de desemprego nos Açores hoje divulgada - 10,4% no final de 2016 - é a mais baixa taxa de desemprego em 22 trimestres, o que significa que os Açores registam a menor taxa de desemprego dos últimos cinco anos e meio, sendo que, desde o segundo trimestre de 2011, o desemprego não era tão baixo nos Açores.

A taxa de desemprego nos Açores diminuiu mais de 2,2 pontos percentuais, o que representa uma redução de 13% da taxa de desemprego apenas no último ano.

Esta nova redução da taxa de desemprego consolida a tendência de diminuição que se verifica desde 2014, quando a taxa de desemprego atingiu os 18%.

A partir dessa data, a taxa de desemprego tem vindo consecutivamente a diminuir, tendo baixado para 15,5% no final de 2014, reduzido novamente para 12,6% em 2015 e voltado a diminuir agora para 10,4%.

Nos últimos três anos, a taxa de desemprego foi reduzindo progressivamente, sendo hoje cerca de metade do valor verificado no início de 2014.

Os dados hoje divulgados evidenciam, também, que os Açores conseguiram já assegurar uma taxa de desemprego inferior ao país, na sequência da redução consistente e sustentada do desemprego que se tem verificado.

No último ano, de acordo com o INE, verifica-se uma diminuição de 2.782 Açorianos desempregados (-18%) e regista-se que existem mais 1.939 Açorianos a trabalhar, em apenas um ano.

Em 2016, a taxa de desemprego desceu em todos os trimestres, o que evidencia a consistência desta diminuição.

Esta realidade é reforçada por ser o 10.º trimestre consecutivo (dois anos e meio) em que se verifica uma redução dos Açorianos desempregados face ao trimestre homólogo.

A redução do desemprego é ainda mais relevante quando se refere a um trimestre cuja sazonalidade evidencia normalmente um crescimento do desemprego, sendo que, em relação ao trimestre anterior, existem menos 404 Açorianos desempregados.

Para estes resultados contribui uma acentuada redução da taxa de desemprego jovem, que é a mais baixa desde 2012 e registou uma diminuição de 42% em apenas dois anos.

Os dados divulgados hoje pelo INE reforçam a convicção de que estamos no caminho certo e a conseguir, progressivamente e de forma segura e sustentada, aumentar o emprego e reduzir o desemprego na nossa Região.

Assumimos a criação de emprego e a redução do desemprego como prioridade estratégica da nossa ação governativa.

Para o concretizar, assumimos a concretização da Agenda Açoriana para a Competitividade Empresarial e Criação de Emprego com um conjunto vasto de medidas que implementamos, até ao limite das nossas competências e dos nossos recursos.

É, pois, o momento de fazer a avaliação dos resultados da implementação destas medidas.

Hoje, nos Açores, há mais 8.938 Açorianos empregados e menos 9.171 Açorianos desempregados do que há apenas três anos.

São estes os resultados concretos destas medidas, cuja eficácia alguns, incluindo parceiros sociais, duvidaram no início.

Esta significativa criação de emprego e redução do desemprego que se registou nos Açores nos últimos três anos assentou na capacidade que os Açorianos revelaram para enfrentar as adversidades, aproveitar os apoios e os incentivos criados e essencialmente na dinâmica da nossa economia.

No entanto, estes resultados, sendo muito positivos, correspondem a uma tendência que o Governo dos Açores pretende reforçar este ano, sendo que o que foi conseguido nos deve apenas reforçar o empenho, a determinação e a vontade de, em 2017, incrementar ainda mais as políticas ativas de criação de emprego, de forma a que a diminuição do desemprego seja ainda mais acentuada.

Importa salientar que hoje existem mais 8.607 Açorianos empregados do que existia no início da legislatura anterior e que conseguimos absorver na totalidade o aumento da população ativa (mais 1.562 Açorianos).

Reafirmamos que enquanto houver um Açoriano desempregado não estaremos satisfeitos e tudo faremos para encontrar uma solução, como já conseguimos para os milhares de Açorianos que conseguiram emprego.

Estes resultados confirmam também a pertinência da reorientação progressiva das medidas de apoio ao emprego, que se devem dirigir cada vez mais para assegurar uma maior estabilidade do emprego, a redução do caráter precário das relações laborais, incentivando a realização de contratos sem termo e a integração no quadro dos trabalhadores, e a progressiva melhoria das remunerações.

É esta agenda a que devemos dar continuidade, confiantes de que estamos no rumo certo, conscientes do caminho que ainda falta percorrer, redefinindo objetivos e ajustando as medidas a novos desafios e a novas ambições de consolidação da retoma económica, criação de mais emprego e melhoria e estabilização do emprego já criado.”


GaCS/VPGR

2 de fevereiro de 2017

Açores são Região em destaque no 5º Congresso da APECATE


Os Açores são este ano e pela primeira vez, a Região convidada do 5º Congresso da APECATE – Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos. O evento que decorre na cidade de Évora começa hoje e termina no próximo sábado.

De acordo com a organização do Congresso, os Açores destacam-se pelo crescimento substancial do seu setor turístico nos últimos anos com especial destaque para o ano de 2016.

Assim, além da Região ser destacada na inauguração deste evento com um painel próprio, ao longo de todo o congresso serão degustados, por mais de uma centena e meia de participantes, produtos açorianos numa mostra do que de melhor se produz nos Açores.

Esta iniciativa conta com o apoio do Governo Regional dos Açores que, através da Vice-Presidência, da SDEA – Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores e da Secretaria Regional da Energia, participa neste congresso, proporcionando aos congressistas um conhecimento mais alargado da realidade regional.


SDEA.