SDEA

Ambicionamos ter um papel ativo no desenvolvimento dos Açores e na consequente melhoria da qualidade de vida de todos os açorianos

Açores

Ponto de encontro para quem navega no Atlântico. Açores as portas para a Europa e as portas para o Continente Americano

Açores

Grande qualidade de vida por muito pouco

Açores

Ouro pelo “Destino Quality Coast nº 1”

Açores

Descubra os Açores usando os nossos transportes

10 de agosto de 2017

Taxa de desemprego de 10% no 2º trimestre


Ainda que seja superior à média nacional, a taxa de desemprego no segundo trimestre nos Açores registou uma queda para 10% face a 2016

A taxa de desemprego nos Açores baixou 1,1 pontos percentuais para os 10% no segundo trimestre de 2017, face ao período homólogo de 2016, e aumentou 0,7 pontos percentuais face ao trimestre anterior, divulgou o Serviço Regional de Estatística dos Açores (SREA).
“A taxa de desemprego verificada no segundo trimestre de 2017 é de 10%, prosseguindo a diminuição homóloga iniciada há 12 trimestres, sendo também o segundo valor mais baixo desde o terceiro trimestre de 2011 (há 24 trimestres)”, destaca o SREA nas Estatísticas do Emprego ontem divulgadas.
De acordo com as Estatísticas do Emprego divulgadas pelo SREA, a população desempregada nos Açores, estimada em 12.215 pessoas, registou uma diminuição trimestral de 8,5% (menos 1130 pessoas), ainda que se registem mais 761 desempregados que no trimestre anterior (+6,6%).
Também no total do país, a taxa de desemprego baixou 1,3 pontos percentuais para os 8,8% no segundo trimestre de 2017, face ao anterior, e recuou dois pontos percentuais face ao trimestre homólogo de 2016, divulgou ontem o Instituto Nacional de Estatística.
No segundo trimestre de 2017, a taxa de desemprego foi superior à média nacional em quatro regiões do país: Região Autónoma da Madeira (11%), Região Autónoma dos Açores (10%), Norte (9,5%) e Área Metropolitana de Lisboa (9,4%).
As taxas de desemprego do Alentejo (8,7%), do Algarve (7,6%) e do Centro (7%) situaram-se abaixo da média nacional.
As Estatísticas do Emprego revelam ainda que a população empregada nos Açores no segundo trimestre era estimada em 109.551 trabalhadores, destacando que se tratava de “o segundo maior valor desde o primeiro trimestre de 2011, refletindo um aumento de 1,8% relativamente ao trimestre homólogo e um decréscimo de 1,5% em relação ao trimestre anterior”.
Já a taxa de emprego (15-64 anos) era de 62% neste trimestre, o que revela um aumento de um ponto percentual relativamente ao trimestre homólogo e uma diminuição de 0,9 pontos percentuais relativamente ao trimestre anterior.

7 de agosto de 2017

Governo dos Açores promove produtos de 56 artesãos na Semana do Mar, nas Festas da Praia e na Semana dos Baleeiros


A Vice-Presidência do Governo, com o objetivo de divulgar e potenciar a comercialização do Artesanato dos Açores, sobretudo dos produtos artesanais certificados, promove a realização de três mostras (M. ART) e a participação de 56 empresas artesanais durante a Semana do Mar, no Faial, as Festas da Praia, na Terceira, e a Semana dos Baleeiros, no Pico.

A M. ART – Semana do Mar, integrada na Expomar, que decorre até 13 de agosto, conta com a participação de 15 unidades produtivas artesanais das ilhas do Faial, Pico, S. Miguel e Santa Maria.
Nesta mostra, os visitantes podem, entre as 19h00 e as 00h00, ver e adquirir trabalhos em couro, materiais sintéticos, bordados, rendas, cartonagem, artigos têxteis para o lar, bijuteria, registos, escultura em pedra e em madeira, osso e escamas de peixe, entre outros materiais.

Por seu lado, a M.ART – Praia da Vitória, que também decorre até 13 de agosto, pretende aproveitar uma época de maior fluxo turístico à ilha Terceira para dar visibilidade aos trabalhos de 23 unidades produtivas artesanais, das quais 21 da Terceira e duas de S. Miguel.

A mostra que está instalada na tenda na Marina da Praia da Vitória, num espaço contiguo à Feira de Gastronomia do Atlântico, pode ser visitada das 19h00 às 00h00.

No certame vão estar em exposição trabalhos em latoaria, bijuteria, materiais sintéticos, bordados, rendas, artigos têxteis para o lar, tecelagem, acessórios de vestuário, artigos em pele, miniaturas de madeira, patchwork, embutidos, bonecos de pano, escamas de peixe e cerâmica.

A M. ART - Semana dos Baleeiros, que decorre de 21 a 27 de agosto nas Lajes do Pico, vai contar com a participação de 18 artesãos do Pico e de S. Miguel, podendo ser visitada entre as 19h00 e as 00h00 até ao dia 25, das 16h00 às 00h00 no dia 26 e das 20h00 às 00h00 no dia 27 de agosto.

Além destas e de outras mostras regionais inseridas em eventos em diversas ilhas, a Vice-Presidência realiza ao longo do ano múltiplas ações promocionais e formativas através do Centro Regional de Apoio ao Artesanato (CRAA), que conta com cerca de 600 artesãos inscritos, quando em 2012 estavam inscritas 359 unidades artesanais.

Este aumento do número de empresas revela o dinamismo crescente da atividade, aproveitando novas oportunidades de negócio potenciadas pelo aumento do fluxo turístico.

Nesse sentido, a certificação e a indicação de origem é crucial para a estratégia regional de preservação e apoio ao artesanato tradicional, assumindo-se como garantia da qualidade e autenticidade da produção.

Atualmente, a marca Artesanato dos Açores abrange 21 áreas artesanais certificadas e cerca de uma centena de unidades produtivas artesanais com o selo de certificação.

3 de agosto de 2017

Venda Açoriana com mais de 400 produtos regionais na XVIII Feira de Gastronomia do Atlântico


A Venda Açoriana vai promover na XVIII Feira de Gastronomia do Atlântico, integrada nas Festas da Praia que decorrem a partir de amanhã e até ao dia 13 de agosto, mais de 400 produtos regionais das nove ilhas.
Esta iniciativa, promovida pela Vice-Presidência do Governo no âmbito do Plano Açores Export 2017, tem como objetivo aumentar a visibilidade dos produtos regionais junto do consumidor final e dinamizar o mercado interno.
O espaço da Venda Açoriana que se situa na entrada da tenda da Feira de Gastronomia do Atlântico, na Marina da Praia da Vitória, pretende dar aos visitantes a oportunidade de provar e adquirir centenas de produtos de origem local, usufruindo de uma área onde o artesanato, a cultura e os produtos agroalimentares estão em evidência, entre os quais alguns dos mais de 1.900 produtos com o selo da ‘Marca Açores.
Além da degustação e venda de produtos, na abertura oficial do espaço vai atuar o grupo Myrica Faya que, pela primeira vez, apresenta em público o tema musical ‘Marca Açores’.
Esta música foi composta pelo grupo terceirense em exclusivo para o programa Audiovisual ‘Mundo Marca Açores’, lançado pelo Governo Regional em abril.
O ‘Mundo Marca Açores’, com cerca de 40 programas na sua primeira série, mostra todas as componentes de produção de vários produtos do setor agroalimentar, assim como o quotidiano de serviços e estabelecimentos aderentes em diversas empresas de todo o arquipélago.
O espaço da Venda Açoriana contempla também uma zona para selfies e uma moldura virtual com o tema “Naturalmente Açoriano”, disponível na página Marca Açores do Facebook.
O plano Açores Export 2017, implementado em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria dos Açores, insere-se na estratégia desenvolvida pelo Governo dos Açores de incremento de exportações de produtos e serviços regionais, e contempla múltiplas iniciativas e apoios às empresas, designadamente participação em feiras, atividades promocionais e organização de missões empresariais, assim como a realização de ações promocionais também no arquipélago.

6 de julho de 2017

Governo dos Açores assegura novos instrumentos financeiros de apoio às empresas e à reabilitação urbana


O Governo dos Açores autorizou a transferência dos meios financeiros necessários à operacionalização de novos instrumentos financeiros na Região para apoio direto às empresas e para a reabilitação e revitalização urbana.

As empresas açorianas vão, assim, dispor de quatro novas linhas de financiamento asseguradas pelo Governo Regional, que garantem a disponibilização até mais 100 milhões de euros de financiamento, e de uma nova linha para reabilitação e revitalização urbana, que também abrange as famílias.

“Esta medida corresponde a um compromisso assumido” pelo Governo dos Açores para este ano e tem como objetivo “estimular a retoma do financiamento empresarial por parte da banca, através de um protocolo assinado com a Instituição Financeira de Desenvolvimento – IFD, mais conhecida por Banco de Fomento”, afirmou o Vice-Presidente do Governo.

Sérgio Ávila destacou que esse protocolo e a garantia de fundos regionais correspondentes viabilizam a criação de uma Linha de Crédito para Investimentos com Garantia Mútua, uma Linha de Financiamento a Fundos de Capital de Risco, uma Linha de Financiamento a Operações de Capital Reversível e uma Linha de Financiamento a Business Angels.

Esta iniciativa, segundo o despacho hoje publicado em Jornal Oficial, vai ser operacionalizada pela SDEA – Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores, garantindo assim a transferência da componente regional de fundos para a concretização este ano de mais este conjunto significativo de medidas de estímulo à retoma económica.

Além do objetivo de colmatar insuficiências de mercado no financiamento de projetos e operações apresentados por particulares e empresas relacionados com o empreendedorismo e a competitividade empresarial, também foram previstas e garantidas as verbas regionais para cofinanciamento de projetos de reabilitação e regeneração urbana e de eficiência energética.

Assim, uma resolução hoje publicada permite desenvolver os procedimentos para disponibilizar na Região o IFRRU 2020 -- Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbana.

“A conjugação destas medidas de estímulo ao financiamento das empresas com a conclusão do processo de reestruturação do sistema financeiro e bancário nacional permite perspetivar, a partir do segundo semestre deste ano, uma maior retoma progressiva e sustentabilidade do financiamento às empresas açorianas, fator essencial para consolidar a recuperação económica e o crescimento do emprego que já se verifica na Região” e de apoio aos municípios e famílias para a regeneração urbana, destacou Sérgio Ávila.

Além do novo instrumento de financiamento disponibilizado para efeitos de regeneração urbana, existe uma dotação de fundo comunitário que “irá potenciar a aplicação de um envelope financeiro de 20 milhões de euros de investimento municipal, numa primeira fase de candidaturas públicas ao Programa Operacional dos Açores 2020”, frisou o Vice-Presidente.

Os fundos regionais afetados a esta dotação permitem que os meios disponibilizados pelo IFRRU proporcionem o apoio necessário ao estímulo ao investimento privado em regeneração urbana de edifícios promovido pelas famílias e pelas empresas.

21 de junho de 2017

For Excellence organiza seminário sobre Certificação de Produtos



A For Excellence, sedeada em São Miguel – Açores, é uma empresa de prestação de serviços em Consultoria, Auditoria, Formação, nas áreas da Segurança Alimentar, da Qualidade, da Segurança e Higiene no Trabalho, do Ambiente, da Responsabilidades Social, dos Sistemas de Gestão e da Formação Profissional. A For Excellence dispõe ainda do serviço de Coaching.

Embora jovem, a For Excellence agrega uma bolsa de consultores, auditores e formadores certificados e com vasta experiência nas diversas vertentes, e diferencia-se por, numa óptica de parceria, oferecer uma relação de confiança, exigência e compromisso para atingir os objetivos a que se propõe.

Neste sentido e no âmbito do primeiro aniversário a For Excellence irá fazer um seminário, cujo tema é Certificação de produtos – vantagem competitiva em parceria com a CERTIF – Associação para a certificação, neste sentido gostaríamos de convidar o Dr. Arnaldo Machado a fazer uma apresentação da Marca Açores.

O evento será no dia 04.07.2017 terá inicio às 14h30 e será na NONAGON.

9 de junho de 2017

Programas da série 'Mundo Marca Açores' em exibição nos Estados Unidos da América



Os programas da série ‘Mundo Marca Açores’, uma iniciativa da Vice-Presidência do Governo para promover e aumentar a notoriedade dos produtos regionais certificados com este selo de origem, passam este mês a ser exibidos no canal norte-americano The Portuguese Chanel.

Este canal, que existe há 40 anos, é o único que transmite diretamente dos Estados Unidos da América e exclusivamente em língua portuguesa, com uma emissão de 24 horas.

O ‘Mundo Marca Açores’ é transmitido em horário nobre e, de acordo com a direção do canal de televisão, pode ser visto por mais de três milhões de espetadores nos estados de Massachusetts e Rhode Island, onde a comunidade lusófona conta com 600 mil pessoas.

As séries deste programa de produção regional mostram, em cerca de cinco minutos cada, todas as componentes de produção de vários produtos do setor agroalimentar, assim como o quotidiano de serviços e estabelecimentos aderentes em diversas empresas de todo o arquipélago e que se caraterizam por serem “certificados pela natureza”.

O Governo Regional, com a divulgação deste programa audiovisual, dá continuidade, através da Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores, à estratégia de promoção dos produtos açorianos, contribuindo para o acesso a novos mercados, o alargamento da base económica de exportação e o reforço da competitividade das empresas regionais.

A imediata e simples identificação dos produtos com o selo Marca Açores e o conhecimento alargado dos seus métodos de produção é mais um dos meios que visa estimular a preferência do consumidor para os produtos regionais.

7 de junho de 2017

Adesão ao selo "Marca Açores - Florestas" já está disponível online



A Secretaria Regional da Agricultura e Florestas, através da Direção Regional dos Recursos Florestais e em parceria com a Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores (SDEA), já tem disponível a adesão ao selo "Marca Açores - Florestas", através do endereço eletrónico www.marcaacores.pt.

Os empresários do setor florestal no arquipélago já podem aderir a este selo, inserido na "Marca Açores - Certificado pela Natureza", para valorizar a origem dos seus produtos.

O selo "Marca Açores - Florestas" garante que os produtos de madeira com origem nos Açores são obtidos de forma legal, quer a nível ambiental, quer social, sendo, por isso, mais uma ferramenta para os produtores florestais açorianos valorizarem os seus produtos e conseguirem entrar em novos mercados.

Por outro lado, este selo, cujo logótipo é o desenho de uma criptoméria, a espécie mais comum na fileira florestal na Região, permitirá atrair novos investidores para o setor florestal no arquipélago e contribuirá para credibilizar a madeira dos Açores no mercado mundial.

A madeira de criptoméria e outras madeiras com origem nos Açores ganham, assim, notoriedade como produtos obtidos de modo sustentável, com respeito pela natureza, provenientes de povoamentos florestais bem geridos, em que o corte é seguido de plantação e os direitos e a segurança dos trabalhadores são garantidos.

No mercado global, cada vez mais exigente a nível de compromissos ambientais e sociais, os selos de origem e eco-rótulos são cada vez mais valorizados e levados em linha de conta na hora de fechar negócios.

A adesão dos produtos de madeira à “Marca Açores” permite ao setor florestal e aos produtores florestais tirarem partido das mais valias da promoção dos produtos açorianos, garantida pelo investimento realizado pelo Governo dos Açores na divulgação desta marca.

Estima-se que existam cerca de 10 milhões de criptomérias no arquipélago dos Açores, considerando uma densidade média de 800 árvores por hectare.


Fonte: Gacs

1 de junho de 2017

Presença da produção açoriana reforçada na distribuição nacional


A presença do setor agroalimentar dos Açores tem vindo a crescer na distribuição nacional com o contributo das medidas de promoção e divulgação dos produtos regionais, em espacial dos detentores do selo Marca Açores, e através da realização de missões empresariais à Região.

Este reforço da presença da produção açoriana na distribuição nacional consolida a estratégia de aumento da exportação que tem vindo a ser implementada pelo Governo dos Açores através da Vice-Presidência, em colaboração com a Câmara de Comércio e Indústria dos Açores, no âmbito do Plano Açores Export 2017.

Através deste plano, que possibilita a participação direta das empresas regionais em feiras e eventos dedicados ao setor, e onde a exportação tende a ser reforçada, tem também sido promovida a visita à Região de potenciais importadores.

Nesse sentido, deslocaram-se aos Açores representantes do Grupo Auchan que visitaram as ilhas Terceira e São Miguel, contactando com mais de 20 empresas regionais.

O grupo português Auchan, detentor dos hipermercados Jumbo e supermercados Pão de Açúcar, conta com uma cadeia de 33 lojas em todo o país.

Além desta missão empresarial 'Buyers Exchange', que permitiu durante três dias dar a conhecer 'in loco' a origem dos produtos e os métodos de produção e fabrico, termina hoje a Campanha de Produtos Alimentares dos Açores nos supermercados El Corte Inglés de Lisboa e Gaia.

Esta iniciativa permitiu colocar à disposição dos consumidores destas duas grandes superfícies, durante duas semanas, cerca de 150 novas referências de produtos das nove ilhas dos Açores.

Na primeira edição estiveram em campanha 260 produtos, dos quais 140 se constituíram como novas referências e, destas, mais de 40 ficaram em gama permanente, contribuindo para um aumento de vendas na ordem dos 30% no decorrer da campanha e de cerca de 14% em todo o ano de 2016, nestes espaços.

Esta é, assim, considerada uma importante iniciativa que, além de destacar o que de melhor se produz nos Açores, se traduz efetivamente em novas e reais oportunidades de negócio para as empresas açorianas, cada vez mais próximas do consumidor nacional.


GaCS/VPECE/SDEA

30 de maio de 2017

Sérgio Ávila revela que foram apresentados 576 projetos de investimento privado, no valor de 233 ME


O Vice-Presidente do Governo afirmou hoje, em Ponta Delgada, que o projeto de construção de uma nova unidade hoteleira de cinco estrelas na cidade da Ribeira Grande traduz o incremento "bastante significativo" que se tem vindo a registar do investimento privado nos Açores.

“Posso dizer que, neste momento, já entraram 576 candidaturas no âmbito do novo sistema de incentivos, o Competir+, que representam um investimento de cerca de 233 milhões de euros projetados”, revelou Sérgio Ávila.

O conjunto destes projetos de investimento prevê a criação de cerca de 1.200 novos postos de trabalho diretos permanentes.

Para o titular da pasta da Competitividade Empresarial, que falava no final de uma reunião em que foi apresentado o novo projeto do grupo regional AçorSonho, "estes números dão bem nota de que se tem vindo a registar ao longo dos últimos meses um enorme incremento das intenções de investimento privado a serem concretizadas”.

“Na área do turismo, mas também num conjunto de outras áreas”, frisou Sérgio Ávila, adiantando que, “fruto do trabalho de captação de investimento externo e deste novo clima de confiança”, existe a perspetiva, além dos investimentos já entrados, de "um número muito significativo de novos investimentos” nos próximos anos.

Relativamente ao investimento na nova unidade hoteleira, localizada perto da praia do Monte Verde, numa lógica de 'resort' urbano com diversas valências, que vai criar, pelo menos, 70 novos empregos diretos, o governante considerou que é “muito significativo”.

“Este investimento, extremamente importante e muito significativo, estimado em 16 milhões de euros, representa 153 quartos e dá continuidade ao incremento bastante significativo que se tem vindo a registar do investimento privado nos Açores”, que o Governo Regional apoia no âmbito do Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial, salientou Sérgio Ávila.

O Competir+ é o principal instrumento da política de incentivos ao investimento privado e pretende promover o desenvolvimento sustentável da economia regional, reforçar a competitividade das empresas açorianas e promover o alargamento da base económica de exportação.

24 de maio de 2017

Os Açores voltam a estar em destaque nos Supermercados El Corte Inglés


Iniciou-se no passado dia 19 de maio a segunda edição da Campanha de Produtos Alimentares dos Açores nos supermercados El Corte Inglés de Lisboa e Gaia. A iniciativa, que se realiza pelo segundo ano consecutivo, resulta de uma parceria entre a Vice-Presidência do Governo Regional dos Açores, através da SDEA – Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores e o El Corte Inglés Portugal.
Até 01 de junho produtos de todas as ilhas dos Açores e das diferentes categorias de produção do setor agroalimentar vão estar disponíveis aos consumidores destas duas grandes cidades.
Além da venda direta dos produtos, o evento conta com sessões de showcooking a cargo dos Chefs Marlene Viera e Luís Barradas (em Lisboa) e André Silva (Gaia).
Diariamente será também possível degustar as iguarias regionais, cuja promoção, será feita este ano com a participação direta das empresas regionais.
A primeira edição caracterizou-se por um aumento de vendas de produtos dos Açores na ordem dos 30%, o qual, se fixou em todo o ano de 2016 em cerca de 14%, contrariando a tendência de mercado.
No ano passado estiveram em campanha 260 produtos, dos quais 140 se constituíram como novas referências, e destas, mais de 40 ficaram em gama permanente.
Para este ano prevê-se a entrada em campanha de 150 referências novas com especial destaque para os produtos com o Selo Marca Açores.
Esta é uma iniciativa que, além de destacar o que de melhor se produz nos Açores se traduz efetivamente em novas e reais oportunidades de negócio para as empresas açorianas, as quais, tem vindo a estar cada vez mais próximas do consumidor nacional.
SDEA.




19 de maio de 2017

Exportação de produtos açorianos para os EUA duplicou num ano e quadruplicou em cinco


O Vice-Presidente do Governo revelou , em Ponta Delgada, que o aumento de vendas de produtos açorianos se tem registado não só no mercado interno, mas também para o exterior da Região, salientando que as exportações para os EUA duplicaram num ano.

"As nossas exportações têm subido bastante, por isso eu posso dizer hoje que praticamente duplicamos em 2015, face a 2014, as exportações de produtos açorianos e, em cinco anos, quadruplicamos as exportações para os EUA que, no último ano, são já superiores a 12 milhões de euros, quando em 2010 eram de apenas três milhões de euros”, afirmou Sérgio Ávila.

Para o titular da pasta da Competitividade Empresarial, que falava no final de uma visita à feira de produtos regionais do hipermercado SolMar, “estes valores revelam bem não só a dinâmica da produção regional, como o grande aumento da capacidade de exportação dos nossos produtos e da sua valorização”.

Sérgio Ávila enalteceu ainda a “valorização que as superfícies comerciais nos Açores fazem neste momento dos produtos açorianos e da Marca Açores”, salientando a "extraordinária evolução" que se tem registados nos últimos anos, em termos de "qualidade, diversidade e quantidade" dos produtos com Marca Açores e dos produtos açorianos, em geral.

"A aposta na valorização da nossa produção, no desenvolvimento da Marca Açores e na promoção dos produtos açorianos tem dado excelentes resultados ao nível de vendas”, frisou o Vice-Presidente, salientando o contributo decisivo das empresas, na inovação, e das grandes superfícies, na divulgação e valorização dos produtos açorianos, "porque sentem também que é um valor acrescido no seu volume de vendas”.

17 de maio de 2017

Venda de produtos alimentares aumenta 12 por cento nos Açores


A compra de produtos alimentares nas grandes superfícies comerciais dos Açores, de acordo com a informação divulgada pelo Serviço Regional de Estatística, aumentou cerca de 12 por cento em abril, comparativamente ao mesmo mês de 2016.

“Os indicadores estatísticos conhecidos referentes à venda de comércio a retalho de produtos alimentares são mais uma confirmação do crescimento e da retoma económica que se verifica nos Açores”, afirmou o Vice-Presidente do Governo.

Sérgio Ávila destacou que este crescimento “confirma o aumento significativo do rendimento disponível das famílias, um crescimento significativo da atividade económica e, particularmente, uma dinâmica consistente no que concerne à evolução dos indicadores de produção e rendimento”.

O governante sublinhou que este dado estatístico, “associado àqueles que têm vindo a ser conhecidos ao longo dos últimos tempos”, comprovam que “a retoma da atividade económica dos Açores não só é consistente, como tem vindo a ter ritmos de crescimento cada vez superiores”.

Nesse sentido, apontou “o crescimento do emprego, a redução do desemprego, o aumento do Produto Interno Bruto, as perspetivas de evolução de vendas por parte das empresas açorianas e a confiança, quer dos consumidores, quer das empresas em termos de investimento privado”.

Esta realidade, afirmou Sérgio Ávila, suporta “uma perspetiva positiva de evolução macroeconómica dos Açores ao longo deste ano, na sequência daquilo que se tem vindo a verificar em termos de retoma ao longo dos últimos anos”.

O índice de vendas do comércio a retalho de produtos alimentares é obtido tendo por base o Inquérito Mensal ao Volume de Negócios e Emprego no Comércio a Retalho junto de empresas da Região.

11 de maio de 2017

Volume de vendas de empresas com selo Marca Açores cresce 18%


Empresas que se associaram à Marca Açores registaram um crescimento médio de 18% no seu volume de vendas a partir do momento que passaram a auferir do respetivo selo de certificação.

Um dado revelado por Sérgio Ávila, vice-presidente do Governo dos Açores, que falava aquando da sua visita ao espaço da Feira Açores, ontem pela manhã, no hipermercado Continente do Parque Atlântico.

De acordo com o próprio, esse é um dado “extremamente importante para a nossa estratégia de valorização dos produtos do arquipélago”, ainda para mais quando atualmente são já “1800 os produtos certificados pela Marca Açores.” Uma referência devidamente implementada na estrutura produtiva regional “em termos de qualidade e natureza”,  mas também além fronteiras, reiterou Sérgio Ávila.

O vice-presidente do governo dos Açores fez ainda questão de salientar a importância da sinalização dos produtos regionais para com os consumidores, dos quais se incluem estrangeiros que, “fruto do aumento do turismo na região, passam a ser também eles consumidores preferenciais dos produtos com certificação regional.”

Carlos Filipe Medeiros,  diretor geral e administrador executivo da INSCO, que também marcou presença, frisou o facto de, neste momento, serem já cerca de 300 os produtos disponíveis nos hipermercados Continente. Um número que, nos próximos dias, vai aumentar, até porque “é da nossa responsabilidade dar a conhecer aquilo que há d é bom nos Açores.”
RT

Fonte: Açoriano Oriental de 11 maio 2017